Jackson anuncia pagamento da última parcela do ‘Mão Amiga’ para esta sexta, 07

Jackson esteve nos seminários do programa nesta terça, 04, em Lagarto e Riachão do Dantas e, nas oportunidades, destacou sua intenção de ampliar o Mão Amiga

O governador Jackson Barreto foi até a região Centro-Sul sergipana na manhã desta terça-feira, 04, para participar de mais duas capacitações dos seminários do Programa Mão Amiga Citricultura ao lado dos trabalhadores rurais. Desta vez, receberam a ação os municípios de Lagarto e Riachão do Dantas. Nesta última edição 2016/2017, nos dois municípios, já foram pagos R$ 543.590, nas três primeiras parcelas do benefício, a 763 agricultores da citricultura.

Em Lagarto, Jackson informou aos agricultores que na próxima sexta-feira, 07, eles receberão a última parcela desta edição do programa. “Podem ir ao banco retirar. Nesse momento de dificuldades, os assessores chegam para nos dizer que os recursos do Estado caíram, que temos que parar obras e me questionam sobre o Mão Amiga. Mas digo que esse programa não se corta, pois não é obra de cimento, tijolo, telha e madeira. É um programa de consciência, coração e respeito às pessoas. O Mão Amiga é uma conquista dos trabalhadores do campo. É uma transferência de renda que vem somar a outros programas sociais, como o Bolsa Família e outras conquistas dos trabalhadores. Por maiores que sejam as dificuldade, o Governo não vai cortar o programa”.

Jackson destacou ainda sua intenção de ampliar o Mão Amiga. “Conversei com Fábio [Reis] para conseguirmos os recursos do Ministério do Trabalho. Queremos ampliar o Programa e vamos garantir os recursos. É preciso que pensemos na possibilidade de ofertarmos cursos de pragueiro [de manejo de pragas] para qualificação da mão de obra na agricultura; sobre o uso de EPI [equipamentos de proteção individual]; corte e costura e cabeleireiro para qualificar pessoas do Mão Amiga”, sugeriu o governador, que ainda falou da importância de visitar cada município para dialogar com os beneficiados.

“Estou viajando, visitando as comunidades, fortalecendo o programa Mão Amiga e mostrando a sua importância. Acho que esse é um momento ímpar, no qual temos a oportunidade de conversar, de ouvir os beneficiários e estar presente. É preciso recompor o programa e que as pessoas saibam do quanto o Governo do Estado está se esforçando para ajudar os trabalhadores do campo”, disse.

Para o citricultor Edilson de Jesus Carvalho, que vive no povoado Brasília, a ida do governador para os seminários do Mão Amiga é muito importante. “Ele está valorizando a comunidade e vem reafirmar o compromisso dele com o programa, o que é melhor ainda para nós”.

Já para a agricultora Lúcia da Cruz Ferreira, do povoado Jenipapo, foi animador ouvir sobre a ajuda às pessoas humildes. “O Mão Amiga é bom demais. No verão esse benefício ajuda no desaperto financeiro, pois temos dívidas para pagar, o talão de água, além de energia e botijão de gás. Se não fosse esse benefício e o Bolsa Família, seria complicado. Fiquei feliz com o que ouvi hoje”.

O governador destacou, também, o volume de investimentos no programa. “Muitas vezes, as pessoas não sabem que na região de citricultura, desde que o programa foi criado, já investimos R$ 25 milhões. Não é apenas em Riachão do Dantas. Se você chegar em Itabaianinha há 800 famílias beneficiadas, em Umbaúba são 600. São recursos do tesouro do estado. O dinheiro está espalhado no meio do povo simples, que precisa de atenção do governo”.

Por meio dos seminários, os catadores de laranja recebem orientações sobre o programa, informações a respeito de outros benefícios públicos e sobre o desenvolvimento do cultivo da laranja no município. A presença do trabalhador é fundamental, pois sua participação é pré-requisito para a manutenção do benefício no Programa. O beneficiário que não puder comparecer ao evento deve enviar um membro da família munido da carteira de identidade da pessoa que cadastrada no programa.

O secretário da Inclusão, José Sobral, explicou que o seminário passa orientações diversas, a exemplo do cuidado com o uso de agrotóxicos, cuidados com a saúde, entre outros. “Orientamos, por exemplo, a quem está chegando aos 65 anos, que tem direito ao Benefício de Prestação Continuada (BPC). Fora isso, crianças que nasceram com Síndrome de Down, microcefalia ou deficiência tem direito também ao BPC, que é um auxilio a mais para as famílias. Relacionado à saúde, eles ouviram também sobre a necessidade de se prevenir, perder os preconceitos, usar preservativo e procurar ajuda médica. Hoje é dia de usufruir e aproveitar as informações”.

Sobral falou que o governo analisará alguns pedidos feitos pelos agricultores. “Para o próximo ano, ao invés do fardamento, pensamos em entregar material de trabalho para os beneficiários, como nos foi pedido aqui”.

Para o prefeito de Lagarto, Valmir Monteiro, é uma satisfação receber Jackson mais uma vez no município em pouco tempo. “Quero dizer da minha alegria em receber o governador, o que é uma satisfação sempre. E esta é a segunda vez no povoado 13. Faço saudação também aos beneficiários. Vejo que o Mão Amiga é importante não só para vocês catadores, como para nós que somos administradores. Esse é um programa que tem que continuar. Também quero destacar que, todas as parcerias que o governo desejar para Lagarto, podem contar conosco. Hoje o governador do estado é Jackson e quero aplaudi-lo por tudo de bom que fez no município”.

O deputado estadual Gustinho Ribeiro e o federal Fábio Reis acompanharam a solenidade e destacaram a atuação do governador em prol da população. “Jackson tem governado e cuidado muito das pessoas, principalmente dos mais humildes. Essa é a marca do seu governo: cuidar de perto dos que mais precisam”, afirmou Gustinho. Fábio, por sua vez, agradeceu ao governador pela atenção para com o Mão Amiga. “Muito obrigado, Jackson, por beneficiar os beneficiários nesse momento de crise. Isso é algo muito importante”.

O governador aproveitou a ida a Lagarto e Riachão para informar e conscientizar às mulheres sobre o programa ‘Criança Feliz’, lançado em março deste ano por ele, junto com o ministro o Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra. A iniciativa vai apoiar, inicialmente, 62 municípios e 7.500 crianças sergipanas. A iniciativa do governo Federal objetiva incentivar as famílias a cuidar melhor das suas crianças, por meio de visitas promovidas por assistentes sociais, orientado as famílias a respeito de questões como promover proteção, estímulo e garantia da saúde.

“Quero dizer, principalmente às mulheres, que o ministro do Desenvolvimento Social veio lançar programa ‘Criança Feliz’, que vai pegar crianças da primeira infância, que recebem Bolsa Família e BPC, para acompanhá-las através de visitas. É um programa pago pelo Governo Federal. Haverá visitadores que darão assistência às crianças que estão na zona rural para que cresçam de forma saudável. Esse programa vai atender a todos”, explicou o governador.

Investimentos em Lagarto

Para desenvolver o município de Lagarto, o governador anunciou nesta terça-feira, 04, que a rede de abastecimento de água será ampliada em breve. Ele comentou que serão quase R$ 90 milhões, fruto de recursos adquiridos ainda na gestão de Dilma, investidos para expandir uma rede que foi construída para atender 50 mil habitantes. O governador também comentou que o povoado Campo do Crioulo receberá projeto de abastecimento de água por parte da Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso) e que, há mais de 50 anos, a comunidade do local espera por essa intervenção. “Esse projeto do Campo do Crioulo significa que o governo está antenado com as coisas de Lagarto. São mais de R$ 80 milhões em obra que vai trazer saúde. É uma intervenção que não aparece, fica debaixo da terra, e que só aparece na vida e na saúde das pessoas”, disse.

O projeto de ampliação do sistema de esgotamento sanitário de Lagarto busca atingir 100% da população da sede municipal, beneficiando mais de 100 mil moradores. As obras englobam uma série de intervenções, como construção de nove estações elevatórias, uma de tratamento de esgoto e ainda rede coletora com extensão de 104.000 metros. Os recursos são oriundos de financiamento entre Governos do Estado e Federal com a Caixa Econômica.

Ao participar do seminário do Mão Amiga em Lagarto, o governador, além de falar sobre saneamento básico, ainda comentou sobre os diversos investimentos que o município recebeu durante sua gestão. Ele contou sobre o Mercado Municipal  José Corrêa Sobrinho, que foi inaugurado em dezembro de 2016. “Foram 20 milhões nessa obra que é destinada para quem vai vender, comprar e para as pessoas verem que esse mercado está à altura de Lagarto”.

O Mercado ganhou estrutura nova e moderna, ampliando a variedade de produtos comercializados, e proporcionando praticidade, higiene e melhoria dos serviços ofertados. Os recursos do Proinveste foram investidos na construção de 521 boxes para venda de carnes, miúdos diversos, pescados, aves, suínos, cereais, legumes, verduras e frutas, divididos entre dois pavimentos.

Outro investimento foi o Balneário José Agnaldo Silva, conhecido como Bica, também inaugurado em dezembro do ano passado. “Essa foi uma obra maravilhosa, que finalmente concluí e entreguei”, destacou Jackson. O espaço foi reformado e revitalizado a partir de R$ 6.250.000 de investimento. Após a entrega da obra, a população passou a ter acesso, principalmente ao domingo, dia de maior movimento, a um ambiente múltiplo, com bosque, áreas para prática esportiva, piscinas, restaurantes e muitos outros atrativos.

Com relação ao povoado Colônia 13, onde ocorreu o seminário do Mão Amiga, o governador rememorou que, em fevereiro deste ano, participou do lançamento da pedra fundamental para construção de uma nova sede da HDA do Nordeste Indústria e Comércio de Componentes, empresa que trabalha na produção de lâmpadas de LED – do inglês Light Emitting Diode (Diodo Emissor de Luz) – para o setor público em todo o Brasil.

“No início do ano, estive aqui reunido com prefeito, Fábio Reis e presidente da Codise para lançar projeto de empresa a HDA que vai fabricar lâmpadas de Led, para gerar cerca de 60 empregos. E agora venho novamente para a Colônia 13 para me reunir com trabalhadores do Mão Amiga”.

Por fim, Jackson falou da entrega do Hospital Regional de Lagarto, que foi construído por Déda e vai ser administrado pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh). “Isso significa que o hospital terá nova administração e novos trabalhadores. São 700 concursados e a partir de setembro começa o processo [de federalização]. O hospital vai funcionar como campo de estágio para a universidade, vai ampliar seus serviços e a assistência, melhorar o atendimento e quem ganha é o povo de Lagarto e da região”, ressaltou.

Riachão

Em Riachão do Dantas, o seminário do Mão Amiga aconteceu no ginásio de esportes Governador Marcelo Déda. Ao chegar ao local, o governador Jackson Barreto relembrou que foi em sua gestão que foi lançada a ordem de serviço e inaugurada a obra. “Na época, assumi o compromisso com o povo e cumpri”, destacou. O local recebeu investimento de R$ 810.453,32 e foi entregue à população em outubro de 2015.

A respeito do seminário do Mão Amiga, o deputado estadual Venâncio Fonseca, que acompanhou o evento, reforçou a necessidade do benefício para região. “Nós, que somos desta região, e o governador, que tem vasta caminhada por Sergipe, sabemos que essa região foi uma das mais pujantes e geradora de emprego e renda. Estamos vivendo um momento de dificuldade. É importante termos esse programa e um governador com essa sensibilidade. Com os poucos recursos que o governo dispõe, Jackson separou dinheiro para o período de entressafra e para ajudar as pessoas trabalhadoras. Quero parabenizar o governador por isso”.

De acordo com prefeita de Riachão do Dantas, Gerana Costa, assim como a maiorias dos municípios sergipanos, Riachão tem como principal fonte de recursos a agricultura e o benefício para os citricultores demonstra conhecimento e atenção do gestor estadual.

“O Governo se somou a essa causa, que estava adormecida. Sua força de vontade e seu olhar além, governador, proporcionam isso para o município”, declarou a prefeita.

“Esse governador não tem fronteira política para trabalhar em beneficio do estado. Governamos para o povo sergipano como um todo. Meu compromisso com o povo está acima de qualquer sigla partidária. O governo está onde o povo está, o governo trabalha junto com as prefeituras e faz tudo o que pode fazer. Nos respeitamos enquanto cidadãos e cidadãs. Qualquer parceria que possa fazer e traga beneficio para o povo de Riachão, farei”, disse Jackson.

Para a beneficiária Nádia Josefa de Souza, moradora do povoado Campestre, o Mão Amiga é muito importante para sua família. “Eu gosto de trabalhar com a laranja e as capacitações são importantes. Estou vivendo do Mão Amiga e do Bolsa Família porque não tem trabalho com a laranja pra gente nessa época. Jackson realmente tem compromisso com os citricultores de Riachão do Dantas. Gostei que ele falou que vai continuar ajudando o povo”, revelou a agricultora.

Municípios

Com a realização da ação em Lagarto e Riachão, já foram realizados seminários em 13 municípios com agricultores familiares beneficiários do Programa Mão Amiga Laranja. Na última terça, 28 de março, Cristinápolis recebeu a ação. Já na sexta, 31, foi a vez de Estância e Indiaroba. Anteriormente, as palestras foram realizadas em Itaporanga, Salgado, Boquim, Arauá, Pedrinhas, Tomar do Geru e Itabaianinha.

O ‘Mão Amiga’ busca fortalecer a cidadania, através dos seminários, e minimizar os efeitos do desemprego, concedendo um benefício de R$ 760, dividido em quatro parcelas de R$ 190. Para receber o pagamento, as famílias de catadores de laranja precisam estar inscritas no Cadastro Único do Governo Federal para benefícios em programas sociais. As parcelas são pagas como complementação de renda durante a entressafra da citricultura e da cultura da cana de açúcar.

O programa  

O programa da Secretaria de Estado da Mulher, Inclusão e Assistência Social, do Trabalho e dos Direitos Humanos (Seidh) atua em parceria com a Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro), Sindicato dos Trabalhadores Rurais e Secretarias Municipais de Assistência Social.

O Programa de Transferência de Renda e Geração de Cidadania ‘Mão Amiga’ foi criado em 2009. A modalidade Citricultura atende a 14 municípios sergipanos, beneficiando 4.448 plantadores de laranja entre dezembro de 2016 e março de 2017. Até o momento, já foram investidos R$ 2.535.360 em três parcelas. Com a quarta parcela, ainda a ser paga, o valor será de R$ 3.207.000.

Já o Programa Mão Amiga Cana de Açúcar abrange 20 municípios e já pagou 22.540 benefícios com um valor total de R$ 17.130.400. Somados, Mão Amiga Citricultura e Cana de Açúcar já pagaram benefícios no valor de 42.864.760.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA